OS ATUAIS GRANDES INIMIGOS DA PROFISSÃO DE ADMINISTRADOR. (I)

SPOA(*)/MPOG (**)

 

A SPOA é um órgão do governo federal vinculado ao MPOG, responsável pela administração federal, que tem preterido, relegado e até mesmo ignorado a categoria dos Administradores.

Pelas últimas decisões desse órgão, a impressão que temos é que há a pretensão deliberada de acabar com a profissão de Administrador, como cargo público da administração federal.

Pelos últimos editais para realização de concursos públicos, temos visto que não está sendo ofertada vagas para essa categoria profissional, em comparação com outras categorias (economista, contador, estatístico, etc).

Por outro lado é ofertado muitas vagas para o cargo de Analista Técnico Administrativo, que nada mais é do que um cargo criado a partir das atribuições do Administrador para dar suporte  a outros profissionais de nível superior, de enfermeiro a pedagogo, profissionais sem qualquer afinidade profissional.

A não inclusão da categoria profissional  de Administrador na Estrutura Remuneratória Especial de que trata a Lei nº 12.277/2010, que beneficiou economistas, engenheiros, arquitetos, estatísticos, é outro sinalizador de que a SPOA persegue sistematicamente a categoria de Administrador.

Existem outras evidencias de que a SPOA quer eliminar o Administrador como cargo da Administração Federal, mas, a mais explícita iria ser efetivada se não houvera o veto ao CAPITULO I da Lei nº 13.328/2016, e que criava a carreira de ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS E LOGÍSTICA.

Agora se pergunta: Este grupo que trabalhou na elaboração desse projeto que virou a Lei 13.328/16, existe algum Administrador no meio, como participante ou coordenador do grupo, pois, demonstrou total desconhecimento de plano de cargos, pois iriam novamente cometer outro erro crasso, ou seja, usar as atribuições de uma profissão que completou 50 de existência para dar vida a uma nova carreira do serviço público.

Aliás, seria bom que o sistema CFA/CRA fizesse uma visita técnica de fiscalização de exercício profissional para apurar quem está fazendo os planos de classificação de cargos do serviço público federal, pois até onde sabemos a Lei nº 4.769/65 reserva essa atividade a categoria dos Administradores.

O momento exige ação sistema CFA/CRA,  não podemos perder o bonde da história. A hora é essa, temos que ocupar definitivamente os espaços que a lei do Administrador nos propicia e dizer que estamos aqui para ocupá-los efetivamente.

 

(*) SPOA – Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração)

(**) MPOG- Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão